Pages

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Chocolate terapêutico é desenvolvido por empresa da Paraíba


Amado por muitos e alertado por médicos no excesso do consumo, o chocolate curiosamente virou agora produto de prateleira de farmácia. Criado na Paraíba, em parceria com um laboratórios de outros estados, o doce ganhou ares de bom moço já que acrescido de componentes fitoterápicos pode auxiliar no tratamento de diversas doenças. Aliado ao poder que tem de proporcionar bem estar a quem consome e ao sabor inconfundível do doce, quem não suporta tomar comprimidos ou ingerir substâncias amargas agora têm um bom motivo para se cuidar melhor e sem tanto sofrimento.

O doce é usado como base para inserir substâncias que possuem ação terapêutica no organismo, como as fibras, vitaminas A e do complexo B, assim como alguns minerais, como o cálcio e o magnésio. Criado para ser uma fórmula manipulável, o produto também pode ser feito de acordo com indicação médica servindo para ampliar as possibilidades de uso do doce em outras doenças e até no tratamento de crianças, que mostram mais resistência aos tratamentos tradicionais.

“Já estamos testando também a inserção de outras substâncias. Todas são testadas e algumas não passam pelo controle já que alteram o sabor do doce, a consistência, e a idéia é tornar o ato de tomar o remédio uma coisa prazerosa”, comenta Elisângela Gomes, proprietária da Farmácia Roval, responsável pela criação da fórmula.

A guloseima nesse formato, que associa prazer e saúde, tem autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), já que possui 24 calorias para cada cinco gramas, não contem açúcares e glúten, além de ser feito com o leite de soja, o que possibilita os alérgicos a leite consumirem o doce. O produto conta ainda com 54% de cacau orgânico o que deixa o sabor do produto nem tão doce nem tão amargo.

Crianças e dietas- Lançado no estado entre a comunidade médica no mês de agosto, o chocolate terapêutico vem atendendo a demanda principalmente de pacientes que precisam perder peso. Através de dietas aplicadas por nutricionistas, gastros e ginecologistas o paciente pode suprir a necessidade do doce consumindo a barrinha. “No chocolate também inserimos substâncias inibidoras da fome que quando consumido antes das refeições faz com que a pessoa se sinta saciada com menos”, comenta Elisângela.

Outro filão do novo produto é o publico infantil. Com o atendimento em larga escala a crianças e adolescentes que possuem sobre peso, o laboratório já investiga possibilidades de inserir antibióticos no doce. “Nesse caso em especial estamos seguindo um apelo dos pediatras, mas como se trata de uma substância que exige um nível maior de controle teremos mais cautela em adequar a fórmula”, explica a empresária.

Quanto ao custo do doce de tratamento a média, para as substâncias mais simples, fica em torno de R$ 1,00 uma barra de 5g, o que faz do ato do tratamento além de prazeroso pouco oneroso para o bolso do paciente. Já para as substâncias mais complexas o preço do chocolate terapêutico varia de acordo com a posologia receitada.

Desafio- Atendida pelo projeto de Agentes de Inovação Local, o ALI, desenvolvido pelo Sebrae, agora a empresa enfrenta o desafio de divulgar o produto entre os consumidores. Segundo Douglas Xavier, agente local, a Anvisa não permite a publicidade de medicamentos, mas já estão sendo desenvolvidas formas estratégicas pára que a população conheça o chocolate terapêutico.

“A Agência não autoriza divulgação externa do produto. Através do Sebrae o plano de ação de marketing sugere a disposição de displays dentro das lojas, o lançamento de e-mail marketing, além da divulgação boca a boca entre os clientes”, afirma Douglas.


Fonte: Click PB

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Entenda mais sobre rotulagem





Nesse manual, vamos conhecer algumas legislações que se referem à rotulagem de alimentos. O objetivo é estimular você e sua família a lerem e entenderem as informações veiculadas nos rótulos dos alimentos. Isso tudo para contribuir com a melhoria de sua saúde e qualidade de vida.
Os rótulos são elementos essenciais de informação na relação entre produtos e consumidores. Daí, a importância das informações serem claras e poderem ser utilizadas para
orientar a escolha adequada de alimentos. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária(Anvisa) é o órgão responsável pela regulação da rotulagem de alimentos. Ela estabelece as informações que um rótulo deve conter, visando à garantia de qualidade do produto e à saúde do consumidor.



O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional nos rótulos


Valor Energético
É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente de carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem nutricional, o valor energético é expresso em forma de quilocalorias (kcal) e quilojoules (kJ).


Carboidratos
São os componentes dos alimentos cuja principal função é fornecer energia para as células do corpo, principalmente do cérebro. São encontrados em maior quantidade em massas, arroz, açúcar, mel, pães, farinhas, tubérculos e doces em geral.


Proteínas
São os componentes dos alimentos necessários para a construção e manutenção de nossos órgãos, tecidos e células. Encontramos proteínas nas carnes, ovos, leites e derivados e também nas leguminosas (feijões, soja e ervilha).


Gorduras Totais
As gorduras são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A, D, E e K. As gorduras totais referem-se à soma de todos os tipos de gorduras encontradas em um alimento, tanto de origem animal quanto de origem vegetal.


Gorduras Saturadas
Tipo de gordura presente em alimentos de origem animal. São exemplos: carnes, toucinho, pele de frango, queijos, leite integral, manteiga, requeijão e iogurte. O consumo desse tipo de gordura deve ser moderado porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração. Altos %VD significam que o alimento apresenta grande quantidade de gordura saturada em relação à necessidade diária de uma dieta de 2.000 Kcal.


Gorduras Trans (ou Ácidos Graxos Trans)
Tipo de gordura encontrada em grande quantidade em alimentos industrializados, como as margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, snacks (salgadinhos prontos), produtos de panificação, alimentos fritos elanches salgados que utilizam as gorduras vegetais hidrogenadas na sua preparação. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido, considerando que o nosso organismo não necessita desse tipo de gordura e ainda porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração.
Não se deve consumir mais que 2 g de gordura trans por dia.



Fibra Alimentar
Está presente em diversos tipos de alimentos de origem vegetal, como frutas, hortaliças, feijões e alimentos integrais. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino. Procure consumir alimentos com altos %VD de fibras alimentares.


Sódio
Está presente no sal de cozinha e em alimentos industrializados (salgadinhos de pacote, molhos prontos, embutidos, produtos enlatados com sal moura), devendo ser consumido com moderação, uma vez que o consumo excessivo pode levar ao aumento da pressão arterial. Evite os alimentos que possuem altos %VD em sódio.
Fonte: ANVISA







terça-feira, 14 de setembro de 2010

Creme de Papaya (receita light)



Creme de Papaya

Ingredientes:
200g de mamão papaia
300g de iogurte desnatado (sabor natural ou mel)
200g de leite desnatado
Adoçante a gosto

Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador. Junte o adoçante e bata mais um pouco. Despeje em taças individuais e leve à geladeira por 30 minutos.

Valor calórico por porção: 90 kcal

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Matéria na Revista Malu


Matéria que realizei para Revista Malu sobre RISCOS DO JEJUM, na capa "Jejum para emagrecer?"
REVISTA MALU Edição-428

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Postagens populares

Receitas

Sobremesa MOUSSE DE MELÃO

Por porção: 75 calorias

Tempo de preparo:30 minutos

Gorduras: 0,1g

Proteínas:3,7 g

Carboidratos:15,7g

Cálcio: 53,2 mg


Ingredientes:

1 envelope de gelatina em pó sem sabor (12g)

4 colheres(sopa) de água

2 xícaras (chá) de melão em pedaços (300g)

1 pote de iogurte desnatado (200g)

1 colher (sopa) de hortelã fresca (10g)

4 colheres (sopa) de mel(100g)

2 claras (66g)

Modo de Preparo:

Dissolva a gelatina na água fria e aqueça em banho maria até dissolver bem. Bata no liquidificador com melão, iogurte, hortelã e o mel. Bata as claras em neve e adicione a mistura do liquidificador. Coloque em uma forma de pudim molhada e leve a geladeira para firmar. Desenforme e sirva. Pode decorar com uma folhinhas de hortelã.

Se quiser pode optar por outras frutas.




SUCO DE ABACAXI COM HORTELÃ

Por porção: 49 calorias


Ingredientes:

1/2 xícara (chá) de abacaxi picado

200ml de água

5 folhas de hortelã

adoçante e gelo, a gosto


Modo de Preparo

Descasque e pique o abacaxi, separe a quantidade da receita;

coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até obter um líquido homogêneo;

Está pronto o suco, é só servir e saborear.


OBS: Os sucos sempre estão presentes em qualquer prescrição nutricional, pois alimentam e hidratam.



SUCO DE MARACUJÁ E COUVE

Rendimento: 1 porção

Tempo de preparo: 20 minutos

Calorias – 120 a porção

Proteínas – 3,4g

Gorduras – 1g

Carboidratos – 28g

Cálcio – 80mg


Ingredientes

Polpa de 1 maracujá pequeno (50g)

1 xícara (chá) de água (200ml)

½ xícara (chá) de folhas de couve (50g)

gelo a gosto

adoçante a gosto


Modo de Preparo

Bata a polpa de maracujá com a água e a couve no liquidificador, usando a tecla pulsar para não triturar as sementes. Passe pela peneira, adicione gelo e adoçante a gosto e sirva.


Dicas:

A couve é rica em vit. A (indispensável para vista e para pele), vit. C, K e algumas do complexo B. Também é rica em cálcio, fósforo e ferro, minerais importante para a formação e manutenção dos ossos e dentes. Além disso, contém bastante celulose, uma substância ótima para o funcionamento do intestino.

O maracujá é uma fruta de alto valor nutritivo, rico em vit. C e vitaminas do complexo B(B2 e B5), contém também quantidades razoáveis de sais minerais como ferro, cálcio e fósforo.



BOLO DE CENOURA COM CALDA DE CHOCOLATE

Número de porções = 23

Bater no liquidificador:

3 cenouras grandes

4 ovos

1 xícara(chá) de óleo


Colocar em uma tigela:

2 xícaras (chá)de farinha de trigo

2 xícaras(chá) de açúcar

1 colher de pó Royal



Cobertura:

2 colheres de chocolate em pó ou achocolatado

2 colheres de leite

2 colheres de margarina

6 colheres de açúcar


Modo de Preparo

Colocar as cenouras picadas, ovo e o óleo no liquidificador. Bater. Depois despejar a massa em uma tijela, acrescentar farinha de trigo, açúcar e fermento. Mexer com uma colher de pau até formar bolhas. Coloque em assadeira untada e enfarinhada. Leve ao forno pré-aquecido, à 180ºC (médio), até assar. Para a cobertura, misture todos os ingredientes e leve ao fogo até engrossar. Jogue sobre o bolo ainda quente.